domingo, setembro 17, 2006

Provocações - Manuel Ribeiro

Este senhor escreveu... em conversas de mulheres ... notícias magazine 17.09.2006
«Uma das coisas que caracterizam o universo das mulheres é o recurso incessante e permanente ao paleio. Esse é talvez o elemento mais distintivo da raça feminina, que une os espécimes da dita de qualquer parte do mundo, cor de pele ou credo.
Enquanto a malta com pêlos na cara faz uso do equipamento sonoro com um determinado e preciso objectivo (...), as mulheres recorrem ao mesmo sem qualquer objectivo predeterminado que não seja para o exercitar. (...)
Assim, na conversa que se estabelece entre duas supostas amigas, vão sendo percorridos de forma aleatória varios temas, a saber:
  • a cabra da fulana/ex-amiga que se anda a atirar ao marido;
  • o vestido que a lambisgóia da mulher do Antunes levou à festa de anos da Guida, com aquele decote que dava para ver o umbigo quando a gaja se estendia na mesa para apanhar um croquete;
  • os maravilhosos e sobredotados filhos entregues aos malefícios e incompetências dos professores, incapazes de reconhecer que o elevado QI dos rebentos não se compadece com exigências banais de exercícios, testes e trabalhos para casa;
  • a estúpida da mulher-a-dias, incapaz de pôr vincos nas calças e que leva as horas a ver a telenovela e "eu a pagar um balúrdio à hora";
  • os ingratos dos maridos que, apesar de a gente fazer tudo por eles, se derretem à primeira por qualquer desavergonhada que lhes mostre os dentes;
  • a porcaria do emprego mal pago, "que e só por isso que não faço lá nenhum que é para ver se os gajos aprendem a dar valor a quem o tem" (...)»

Ora vamos lá ver se a gente se entende... Sr. Manuel Ribeiro... apesar de A CUSTO reconhecer que o sr. teve alguma piada... vou ter de o desancar... pois é, eu não queria... mas o tau tau vem aí.

  1. Se uma fulana se atirasse ao «marido» e esse marido fosse o senhor, a ex-amiga passava a amiga e a sua mulher de certeza que até lhe oferecia a lua de mel... eu por mim oferecia tudo, desde que ela assinasse um compromisso de honra de não devolução;
  2. Não me queixaria da lambisgóia de decote até ao umbigo... porque geralmente esse decote é o meu! Mas gostei de saber o que dizem aquelas cabras nas minhas costas.
  3. Não tenho filhos... mas se o pai fosse o senhor, lá teria de me contentar com o seu fraco QI... se não precisassem de acompanhamento especial já era lucro!
  4. Também não tenho mulher a dias... mas vincos só se fosse nas suas calças... e acho que seria mais produtivo um carro cilindro a passar a sua roupa a ferro quando o sr. a tivesse vestida;
  5. Ingrato talvez... mas a única desavergonhada que lhe mostra os dentes deve ser a sua dentadura... porque com estas piadinhas os verdadeiros devem ter sido tirados a soco;
  6. Quanto ao trabalho mal pago rendo-me... mas fazemos lá muito, sabe porquê??? porque os homens já não têm competência para sustentar as mulheres, do passado só restaram os pêlos. E além disso as mulheres gostam de trabalhar, só para haver numa casa alguém que faça alguma coisa de jeito...

Amigos como dantes, heheh

dass, gostei da sua provocação.

2 comentários:

Me and my big ass disse...

Parabens. Muito bom. Continua que estás no bom caminho.... só é pena so ter fotos de gajos. Tens que apelar tambem ao teu lado de .... fufa.

Seabra disse...

Pois é, minha cara, o Manuel Ribeiro, economista e cronista na Notícias Magazine, que tantos ódios gerou e levou a que a revista fosse processada pela Ordem dos Enfermeiros NUNCA EXISTIU, trata-se do pseudónimo de... acertou, Isabel Stilwell, conhecida escritora e na altura directora da revista. Claro que NM ganhou o caso, não houve lugar a indemnização e a Ordem teve de pagar as custas do processo. Pode ler a deliberação da Alta Autoridade para a Comunicação Social aqui: http://www.aacs.pt/bd/Deliberacoes/20020110e.htm

eXTReMe Tracker