domingo, outubro 08, 2006

Fujam da polícia

Se a GNR andar atrás de vocês... em algo que se pareça com uma perseguição... tenham medo, muito medo. A estrada da morte acabou... agora temos as perseguições de morte! Já que Portugal anda em campanha de desarmamento civil... que tal desarmar algumas forças da autoridade? É que por cá os criminosos não matam tanto!

5 comentários:

Anónimo disse...

Achas?
Os bandidos podem roubar, violar e matar impunemente... ou quase. Se a próxima vitima fosse um juiz ou familiar, de certeza que não se detinham policias por disparar contra marginais. Com mentalidades como a expressa no post, brevemente chegaremos aos índices de criminalidade de alguns países ditos de terceiro mundo.

dass disse...

Eu esclareço: Eu acho que os agentes de segurança são pessoas de bem. Fazem um trabalho louvável, arriscado, muito mal pago e pouco reconhecido. Claro que o post tem muito de ironia. Mas não podemos esquecer que quanto maior é o poder maior é a responsabilidade. Qualquer agente deve usar a sua arma (atirar)para se defender ou para defender outrem. Agora existe desproporção de força quando um crime já foi cometido, seja contra as pessoas ou contra o património, e sem ser sob ameaça directa contra os agentes ou cidadãos se fazem perseguições com uso desmedido de armas. Erros todos cometemos e temos momentos infelizes, porém, não estamos a falar dum familiar de uma vítima que age a quente e de forma emocionada, estamos a falar de forças de segurança. Prefiro que fuja um criminoso do que se mate uma pessoa agente ou não de um crime. Porque em Portugal não há justiça instantânea e muito menos pena de morte. Nada disto apaga a nobreza da maioria dos agentes, mas tal como todos somos criticáveis, também as forças de segurança o são. Seja ou não um problema de formação, condições ou meios. Não tenhamos medo de identificar o problema, para que assim lhe possamos diagnosticar as causas

Anónimo disse...

ola dass

Não concordo. Penso que a GNR só cumpriu o seu dever por ter parado a tiro gatunos que roubaram uma viatura, não obedeceram às ordens de parar, puseram em perigo a vida de cidadãos, etc. aoo tentarem fugir. Todavia, como é costume, aguarda-se a todo o momento a detenção dos agentes envolvidos pela PJ, às ordens do Ministério Público, esperando-se que a comunicação social volte a condenar vigorosamente o cumprimento do dever dos elementos da GNR.

Anónimo disse...

Mas só mesmo neste país atrasado é que se prende um policia por disparar contra bandidos que roubam uma viatura e põem em perigo a vida de terceiros com condução em contra mão e excesso de velocidade, desobedecendo a todas as ordens de paragem dadas pelos agentes.
Dass, se a viatura fosse tua, não exigirias aos policias que fizessem de tudo para a recuperar? Ou dirias: "se para reaver o meu carro tiverem que disparar uns tiros contra os bandidos que me roubaram, deixem lá levar o carro"?

Anónimo disse...

Concordo inteiramente com os comentários feitos e nem mesmo o teu esclarecimento me convenceu. As leis são para cumprir doa a quem doer e é por causa da comunicação social que temos, que se começou a não respeitar as autoridades. Seria melhor que os agentes mandassem parar e os bandidos que normalmente andam armados, dessem um tiro aos Agentes, como já aconteceu no Alentejo, na Amadora, no Bairro Alto etc. Concordo inteiramente com a actuação das autoridades. Se dão ordem para parar, se dão ordem para se identificar, etc. são para ser obedecidos.
José Santos

eXTReMe Tracker