domingo, julho 15, 2007

Filme

A minha vida dava um filme... de Manoel de Oliveira, pelo menos na parte dos demorados grandes planos de paisagens.
Hoje ouvi uma frase óbvia mas que adoptei «a longo prazo estamos todos mortos!»
dass

6 comentários:

ZZZZ disse...

Acho bem que sublinhe o "longo", porque até lá a menina tem ainda muito para viver, de preferência na nossa companhia!

Lili Caneças disse...

Eu cá gosto mais da frase "para se morrer s´o é preciso estar vivo"

Mx disse...

havemos de lá chegar... mas ainda eh cedo... e mais vale chegar atrasado nesta vida do que cedo na proxima!! :)

Anónimo disse...

Frase de John Maynard Keynes e que a menina deveria ter ouvido na Faculdade.
Mas como às vezes há uns programas mais interessantes do que ir às aulas, lá foi Mr. Keynes pelo cano ...

mitro disse...

...pois, mas alguns já andam!

jg disse...

A morte só me faria impressão se tivesse que ir a enterrar. Não me agradaria a terra os bichos a humidade (que certamente me daria cabo dos ossos) e o facto de ficar soterrado. Já qt ao ir para um jazigo, de preferência para a segunda prateleira, não me assusta nadinha. Em noites boas baldava-me, em noites de inverno haveria jogatana pela certa.
E de dia dormia.

eXTReMe Tracker