terça-feira, novembro 06, 2007

Poupança

Este fim-de-semana resolvi celebrar, mesmo de forma atrasada, o dia mundial da poupança.

Foi assim que no Sábado estive maravilhada a gozar os prazeres do trabalho alheio, em vez de ir logo a correr gastar uns cobres numa esplanada... fui mais tarde.

Porque continuava apostada na poupança, depois do almoço, em vez de sucumbir a algum impulso consumista, resolvi trabalhar...
A noite prometia, mesmo com desencontros combinações... e começava com a hipótese de escolha entre dois jantares, ou até de fusão dos convivas. Antes que tenham alguma ideia libidinosa quanto à fusão (essa não era suposto acontecer ao jantar!), era uma pequena OPA, restava saber que grupo de amigos conseguia fazer valer a sua escolha de restaurante.
Ora, por um qualquer arranjo superior, dou comigo numa reunião, pro bono (quer-me parecer que houve poupança com a ideia), que se prolonga por lá das 9 da noite... e foi assim que, como alguém observou, poupei no jantar. Agora me lembro que tinha um jantar oferecido... (hum, casalinho... que tal marcarmos isto outra vez? Casalinho este que também sucumbiu ao aforro do colchão ao fim da noite, ao que parece em casa divertiam-se mais e gastavam menos! Também quero um carrocel só para mim!)
A noite começou assim num bar, depois dos jantares a que faltei. A bem dizer, antes de chegarmos ao bar, a amiga J afirmou que não tinha bebido nada (nem Piriquita) antes mesmo de se estatelar na escada. Mas quem sou eu para a desmentir? Não rasgou as meias. Pormenor muito importante.
No bar, sob tortura, observo uma tentativa de troca dos meus mais importantes honorários por uma água! Uma mísera garrafa pequenina de água? Água do Luso pode ter muito encanto, como o café, mas daí a cobrir dívidas... também já é abuso! Nem vale a pena tentar valorizar a oferta com a minha boca seca. Poupança sim, calote não! (Acabo de descobrir uma bela frase para decorar a parede do meu escritório).
Houve quem poupasse uma confirmação de que alguns destinos são a Sul, como direi? Para baixo! Mesmo que o mapa pareça interessante. Continuo a achar, que mesmo sem gastar espaço de agenda o sucesso estava à porta. Vamos lá ver, sucesso em vá para fora cá dentro e nunca em vá para fora lá fora mesmo!
E já agora, só porque gosto de fins-de-semana, concordo com uma amiga, ao Domingo devia ser Sexta-feira.
Continuo persistente na intenção de me emancipar na compra de apartamento. Por falar nisso, queria deixar uma ideia aos publicitários do anúncio de um banco... porque é que em vez de concluirem «se não tens pai rico...» não concluem, mais realisticamente, «se não tens pai administrador de um banco»?
Fiz um grande avanço na compra de casa. Não ganhei o euromilhões, mas em contrapartida já comecei a poupar... prescindi de frigorifico! A minha geleira cor-de-rosa de campismo pode ser melhor do que muitos frigorificos!
Se isto fosse um blog culinário eu agora deixava-vos uma receita magnífica de «quente e frio»!
P.S. No que continuei a não poupar foi na minha ida ao Bergantim... consigo sempre pagar €6,5 por uma água e um mísero espaço no bengaleiro! Qualquer dia olho para os Castilhos e em vez de me dizerem boa noite começam a grasnar à minha custa «quá, quá»! Ora... assim, em tom de pergunta inocente: os patos têm dentes?
dass

2 comentários:

O Ganso disse...

Qua.... qua... qua.... qua..... qua..... qua.... e para que conste. Adoro pato.... a Pequim!

Snowboarder3001 disse...

cara dass, num post abaixo queria questionar um padre ...

eXTReMe Tracker